Es para poder identificarte cuando participes del Concursoy para que puedas acceder a la lectura Interactiva de Bridge en español y portugués
Vea los Rankings de cada Categoría: Libres, Damas, Juveniles y Senior conozca los nombres de los jugadores mejor rankeados de la Zona III Resultados de los Torneos Sudamericanos desde el año 2005, años pares y Transnacional años impares. Categoría Libre, Damas, Juveniles y Senior Concurso de Remate On-Line Semanal Comentarios de Maestros Sudamericanos ya participan mas de 500 personas no te lo pierdas Paneles de expertos de Brasil y USA compita contra los mejores jugadores del mundo Articulos, Tests, Ejercicios On Line, Reportajes,  bridge en español y portugués, Manos, Remates, Carteos Circuito de Torneos Internacionales de Bridge en Sudamrica dirigidos por el Director Gustavo Chediak Circuito de Torneos
VOLVER AL INICIO - AGREGAR A FAVORITOS

                                                            

 

Saídas VI (final)

 

Gerardo Nuñez (Buenos Aires)

 

 

Saídas Alternativas (Contratos em Naipe)

 

Até agora foram analisadas as saídas com naipes curtos (doubletons e secas) e as de trunfo. Agora trataremos de outras saídas,  começando com a preferida da maioria.

 

Saídas com Seqüências

 

 A saída com uma seqüência despreocupa o saidor.  Não importa se vier a ser nefasta ou mortal, sempre há o consolo de ser um bom ataque inicial, praticamente indiscutível, como aprendemos.  Isto está bem e não se pretende contradizer.  Geralmente, um naipe com uma sólida concentração de força, oferece uma ótima alternativa de ataque inicial.  Entretanto, não se pode esquecer nunca que o leilão é que deve ser determinante para a escolha da saída.

 

As vantagens imediatas das saídas com seqüência são:

  • Potencialmente cria uma vaza para o ataque.

  • Não dá ao carteador nenhuma vaza que ele já não tivesse.

 

Diferentemente dos contratos em ST quando se exige, para atacar com uma seqüência, três das cinco honras maiores, em naipe, duas honras contíguas são suficientes.  O motivo é a presença dos trunfos que, geralmente, evitam o desenvolvimento dos naipes longos.  Assim sendo, a estratégia deve ser fazer as vazas o mais rápido possível. É recomendável que o naipe de saída não seja muito longo; três ou quatro cartas, já que como não se pode esperar muitas vazas nele; quanto mais cartas tiver o saidor, menos cartas terão os adversários nesse naipe.

 

As saídas de seqüências interrompidas oferecem certo perigo, mas são bastante aceitáveis.  Saídas com seqüências internas só são feitas quando exigidas pelo leilão;  em outro caso, é de alto risco.  Saídas de QJxx ou QJxxx são difíceis de analisar:  a decisão de atacar com a Dama ou com uma pequena, dependerá das intermediárias no naipe.

 

Entre as saídas com seqüências, deve-se preferir os naipes de AK, com a idéia de manter a mão e ver o morto.  Porém nem sempre é assim;  se a mão inclui, além do AK, outra seqüência como QJ109, é, em geral, melhor sair com a seqüência mais fraca porque esta busca estabelecer vazas, sem ceder nada ao carteador, enquanto a saída de AK pode firmar uma Dama ou um naipe lateral do carteador.  Como sempre, o leilão deve ser o indicativo da saída.

 

As regras são feitas para serem aprendidas e cumpridas, mas também para saber quando quebrá-las.

 

Outras saídas aceitáveis

 

  • Saídas no naipe do parceiro, com três ou quatro cartas, marcando a contagem.  Deve-se evitar as saídas de Axx, mesmo no naipe do parceiro, pelo perigo de dar vaza ao carteador a não ser, é claro, que o leilão o exija (perigo de um naipe de descarte).

  • Saída sob honra maior em naipes quartos ou mais longos, é aceitável porque procura estabelecer uma vaza a ser feita na segunda ou terceira rodada desse naipe.

  • Melhor pequena de Kxx que de Qxx porque o Rei pode fazer a terceira vaza sem ajuda do parceiro e a Dama, não.

  • Não acredite em quem aconselha a nunca sair debaixo de Rei; ele não sabe jogar Bridge;  quando um naipe precisa ser atacado, deve-se fazê-lo. (O que não quer dizer que a saída debaixo de Rei é a mais recomendável).

  • Como regra geral, não é recomendável sair com “fourchettes” terceiras, nem sob Valete, terceiro ou mais longo, assim como é preferível sair com três brancas que debaixo de um Ás segundo, terceiro ou quarto, sempre que o leilão não indique o contrário.

  • Todo mundo já ouviu a frase “Nunca saia debaixo de um Ás”. É bom todos saberem que “nunca” é uma palavra inexistente no Bridge.  A regra geral é que não é conveniente para os próprios interesses as saídas debaixo de Ases, mas se mesmo assim se pretende sair, pelo menos que se siga certas regras: que o Ás não seja mais longo que quarto e que seja no naipe forte do morto, não do carteador.  A saída de AQJ pode dar uma vaza, mas se for o morto quem tem a maior parte da força, a saída de Ás seguida de da Dama, oferecerá grandes chances de firmar o Valete.

 

Saídas contra Slams

 

A saída contra slam é um momento de tensão para o saidor.  Apesar de só serem necessárias duas vazas para derrubar o contrato (no caso do pequeno slam),  o saidor está com o problema de ter poucas cartas altas e combinações ruins de honras.  Contra contratos de game, o saidor pode errar porque poderá ter outra oportunidade de pegar a mão e mudar o rumo do ataque..  Contra um slam, é preciso sair bem, se não...

 

É preciso distinguir as saídas contra pequenos e grandes slams. Contra grande slams o objetivo da saída é não dar vaza já que não é necessário firmar uma vaza para derrubar o contrato.  Contra 7, a saída deve ser passiva ou com seqüências muito sólidas.  Saída de trunfo é uma alternativa válida.  Na maioria das vezes o contrato será cumprido seja qual for a saída;  além disso, na vida real, os contratos de grande slam são muito raros.  Por outro lado, no pequeno slam o objetivo do saidor  variará: contra naipe, a tendência deve ser  não sair passivamente (a não ser que os adversários tenham mostrado mãos equilibradas).  Assim sendo, nosso foco serão as saídas contra pequeno slams.

 

Situações Favoráveis de Saída

 

  • A mão tem AK.

  • A mão tem uma seqüência sólida.

  • A mão tem uma seca num naipe não falado e não tem um Ás.

  • O parceiro marcou um naipe.

  • O saidor marcou um naipe e o parceiro apoiou.

  • O parceiro deu um Dobre indicativo de saída.

 

Nota: Quando se tem boas cartas para sair, ou o parceiro deu uma indicação, as saídas não são difíceis;  o problema é quando não há uma boa saída nem orientação do leilão.

 

Aspectos que Requerem Avaliação

 

  • Saídas debaixo de Rei ou Dama.

  • Saídas de Ás.

A saída debaixo de um Rei ou uma Dama não é má idéia, sempre que o leilão o recomende. É correto em naipe não marcado e melhor ainda no naipe marcado pelo parceiro.  A saída debaixo de uma honra maior pressupõe um risco, mas o prêmio é grande, se der certo.  A saída passiva é de sucesso discutível e facilita ao carteador.  As saídas agressivas nem sempre serão boas, mas funcionarão bem mais vezes do que se imagina.

 

A saída com um Ás desprotegido é ruim contra contratos mais baixos, mas contra slams é uma possibilidade que merece ser considerada.

 

Deve-se Sair de Ás quando:

 

  • A mão apresenta uma provável segunda vaza que não pode ser firmada, mas só será feita se o carteador jogar o naipe como nos seguintes casos: (1) Honra ou provável vaza de trunfo, ou se a mão tem void ou seca de trunfo, sugerindo que o parceiro possa ter uma vaza nesse naipe. (2) Honra ou provável vaza num naipe lateral do carteador ou na ausência disso, uma seca ou void nesse naipe, sugerindo que o parceiro possa ter uma vaza.

  • O leilão sugere que o adversário não controla o naipe e há possibilidades do parceiro ter o Rei.

  • Na hipótese do parceiro poder cortar a segunda vaza, porque o saidor tem comprimento no naipe e os adversários se apoiaram ou simplesmente porque o saidor está longo no naipe.

  • Se o parceiro marcou livremente o naipe ou mostrou um apoio franco quando você o marcou..

  • Se é um naipe não falado e o leilão sugeriu a existência de um naipe de descarte.

  • Com naipes quintos ou mais longos.

 

A saída de Ás não deve ser automática;  na verdade trata-se de uma saída que é efetiva em aproximadamente 60% das vezes, não mais.

 

Não se Deve Sair de Ás quando:

 

  • Não se tem uma segunda vaza rápida, nem idéia de como obtê-la.

  • O leilão sugere que o adversário pode estar void nesse naipe.

  • Se o Ás está acompanhado como em A10x, AJx, AQx, ou semelhantes.  Nesses casos deve-se esperar que o carteador jogue o naipe.

  • Se o Ás é segundo ou terceiro (Ax ou Axx).  Deixe que o carteador jogue esse naipe; ele o fará quase certamente.

  • Com Ás quarto, é pura adivinhação.  Deixe que a sorte decida.

 

Nota:  A saída de trunfo é recomendável quando se pensa que o morto tem poder de corte.  Deve-se evitar saídas de singleton quando se têm muitas cartas altas.

 

Contratos de 6ST

 

Há dois tipos de contratos de 6ST: (1)  Os baseados em mãos equilibradas fortes contra as quais é melhor sair passivamente e (2) Os baseados em um naipe longo (fonte de vazas), contra os quais é melhor não dar tempo ao carteador, sendo aceitável a saída sob honra terceira.  Como regra geral, não é conveniente sair debaixo de Ás ou de honra.  Recomenda-se esperar que o carteador lhe deixe fazer a vaza;  o carteador sempre terá mais dificuldades se não souber a localização das honras faltantes.

 

 

Exercícios de Saídas

 

 

 

61 – OESTE                SUL     OESTE                 NORTE           ESTE

AJ7                          1      Passo                   3             Passo

Q73                         4      Passo               Passo              Passo

Q1042                      Passo   Passo

K96

 

62 – OESTE                SUL     OESTE                  NORTE           ESTE

986                         1      Passo                   2               Passo

87                           3      Passo                   3               Passo

Q8654                      4      Passo                 Passo             Passo

Q75

 

 

63 – OESTE                SUL     OESTE              NORTE           ESTE

742                          ---            ---               ---                 1

1073                         2         2              3               Passo

K10763                    Passo     Passo

K9                          

 

64 – OESTE                SUL     OESTE           NORTE           ESTE

K32                         ---           ---             ---                   1

A82                          1         1ST           2                Passo

Q872                        Passo   Passo

862

 

65 – OESTE                SUL     OESTE     NORTE           ESTE

K83                       1      Passo        2                Passo

Q73                       3       Passo       4                Passo

653                       Passo     Passo            

J742

 

66 – OESTE                SUL     OESTE     NORTE     ESTE

K432                     1ST        Passo       2       Passo

J85                       2         Passo       4       Passo

85                         Passo     Passo            

A873

 

67 – OESTE                SUL     OESTE    NORTE      ESTE

AK2                        1      2        2           3

Q32                        4     Passo     Passo        Passo

74                                                               

AKJ86                    

 

 

68 – OESTE                SUL     OESTE     NORTE      ESTE

K42                      1           2     2             3

Q73                      4         Passo  Passo          Passo

Q5                          

AKJ86

 

69 – OESTE              SUL     OESTE     NORTE    ESTE

Q102                   4        Passo    Passo     Passo

QJ105                     

5                                                       

AQ864

 

70 – OESTE                SUL     OESTE      NORTE    ESTE

Q102                     4        Passo     Passo     Passo

QJ105                     

6                                                        

AQJ75

 

 

Respostas